quarta-feira, 25 de agosto de 2010

Juiz e Células tronco

São Paulo, terça-feira, 24 de agosto de 2010


Texto Anterior | Índice

Juiz restringe verba para células-tronco de embrião nos EUA
Tribunal distrital concede uma liminar em processo movido por cientistas e religiosos

DA REUTERS

Um tribunal distrital dos EUA emitiu, na segunda-feira, uma liminar que impede financiamento federal para pesquisas com células-tronco embrionárias.
A decisão representa um revés para o governo do presidente Barack Obama, que flexibilizou as regras sobre esses estudos como uma de suas primeiras medidas.
A liminar é resultado de um processo de junho deste ano, patrocinado por pesquisadores e alguns grupos cristãos que se opõem à pesquisa com embriões.
Eles argumentam que a política dos Institutos Nacionais de Saúde viola as leis americanas e reduz os financiamentos para pesquisadores que queiram trabalhar com células-tronco adultas.
O juiz do caso, Royce Lamberth, afirma que concedeu a liminar porque o processo tinha grandes chances de sucesso. Ele entendeu que a pesquisa desrespeita a lei que proíbe o uso de financiamento federal para destruir embriões humanos.
"A pesquisa [com células-tronco embrionárias] é claramente um estudo onde o embrião é destruído", escreveu Lamberth em seu parecer.
A lei em questão é a chamada emenda Dickey-Wicker, que o Congresso acrescenta à legislação do orçamento todo ano. Ela bane o uso de qualquer financiamento federal para destruir embriões humanos.
Vários pesquisadores da área protestaram contra a decisão do juiz, alegando que não conseguirão tornar real a promessa terapêutica das células embrionárias, que podem dar origem a todos os tecidos do corpo.
Embora os cientistas financiados com verbas privadas possam pesquisar livremente, a decisão deve ter um grande impacto, pois o financiamento federal é muito significativo em estágios tão básicos de pesquisa.
A Casa Branca, o Departamento de Estado e os institutos de saúde ainda não comentaram a decisão.
A administração Obama pode recorrer da liminar ou mesmo tentar alterar a lei.

Um comentário:

Antônio disse...

Sr. ribas !!!! Parabens pelo blog !!! Sou seu aluno no IBMEC!!! Parece que o super heroi Oabama não passa de um mero ser humano. Infelizmente sua administração está muito aquem da minha espectativa. Guantanamo ainda está ai, aberta, violando todos os direitos fundamentais da pessoa humana.